Old School

Um salve à escola véia, manolo!

O que é Old School?

Imagine jogar nosso tão querido hobby sem se preocupar tanto com aquela quantidade exacerbada de regras oriundas do grande número de livros básicos publicados. Não seria maravilhoso deixar o gesso das normas num segundo plano e abusar da criatividade na descrição das ações dos personagens e na narrativa do Dungeon Master? Pois bem, talvez seja essa a principal característica da tendência Old School (escola velha ou velha guarda do RPG), isto é, valorizar a criatividade dos jogadores e o bom senso dos mestres de jogo em detrimento daquele infindável conjunto de regras desestimulantes (videogamisticas) que limitam de uma forma ou de outra as invenções dos jogadores.

Assim sendo, sem querer entrar no mérito da melhor escola (assunto amplamente discutido nos fóruns, blogs, sites e afins), entendo que as regras e a interpretação devem caminhar juntas e precisam ser valorizadas, pois as normas precisam ser respeitadas para que o jogo não se torne aquela famosa brincadeira de "Polícia & Ladrão" (Polícia: - Pow! Te matei; Ladrão: - Não, não me matou. Seu disparo foi bom, mas não me acertou) e estão presentes para fazer com que o jogo aconteça de maneira mais simples e dinâmica.

Por outro lado, a parte interpretativa do jogo é que traz a verdadeira diversão e o charme do gênero. Afinal, qual é o nome do nosso jogo mesmo? Por onde anda o "Role-playing"? A interpretação dos personagens, a interação dos jogadores e a liberdade de criação de todos é que fizeram/fazem o grande sucesso do nosso hobby.

Vida longa e próspera à escola velha!